14 setembro 2009

aquela ausência...

A doença do mundo é a falta daquilo que é mais importante,
que é substituído pelo mais supérfluo, mais superficial,
e cada vez mais toma lugar aquele vazio,
que consome, que devora, que vicia,
tal como um buraco que nunca se preenche.

A doença do mundo é aquela ausência,
conhecida por todos, temida e evitada,
ausência encontrada em cada esquina, em cada olhar,
em cada vagão lotado no metrô, em cada notícia de jornal.

A doença do mundo é exata, mas não-nomeada,
escrita, mas proscrita, subversiva e provocadora.

A doença do mundo é aquela ausência de sempre,
de todos os poetas,
de todos os angustiados,
de todos os carentes...

Amor; sem lugares comuns...

5 comentários:

Anônimo disse...

Obrigado pela visita, amigo.
Bonito o texto seu. Somente o amor é necessário, o resto é erro, escuridão, suicídio coletivo
Agora só vou postar, fora o necessário, quando
atingir un x mínimo de comentários. Chega de desperdício.

Marcelino Rodriguez disse...

Obrigado pela visita, amigo.
Bonito o texto seu. Somente o amor é necessário, o resto é erro, escuridão, suicídio coletivo
Agora só vou postar, fora o necessário, quando
atingir un x mínimo de comentários. Chega de desperdício.

15/9/09 16:19

ACuraEspiritual disse...

Meu Caro, tem que atualizar esse blog Dá uma comentada no meu novo do wordpress pra ver se tá bom os comentários PP

Marcelino disse...

testando blog

A disse...

Verdadeiro e emocionante.
Triste tb.