Momento de Esperança

Escrever nem sempre é uma arte muito fácil, sobretudo quando a inspiração vem de acordo com o estado emocional de quem escreve. Ultimamente, só escrevo sob forte indignação. Não acho que isto seja tudo que eu possa oferecer à posteridade, principalmente quando se tratar de pedradas e imprecações à CPI, ao sr. deputado Severino Cavalcanti e aos dois milhões misteriosamente desaparecidos da delegacia da Polícia Federal...

Gostaria de tentar oferecer uma flor de esperança ao meu país, ao meu povo que sofre, nem tanto com a fome ou com a exclusão social, mas, sobretudo, com a cegueira de sua cidadania, esperando um messias político vir numa nave espacial e corrigir os problemas da nação.

Penso na flor que eu poderia oferecer, mas tenho medo de que ela murche no caminho para a entrega... por isso, na falta de inspiração e de flores, eu digo: acorda, meu povo! Acorda agora, porque depois não adianta chorar...

Comentários

Postagens mais visitadas