Estrelas

"Todo homem e toda mulher é uma estrela."
(Aleister Crowley)


Pelo menos, deveria ser assim...
Quando olhamos para o céu, não vemos estrelas se esbarrando umas nas outras e tampouco uma brigando com a outra para ter seu brilho assegurado. O problema é que nos portamos como estrelas cadentes, que não sabem de onde vêm, menos ainda para onde vão. E vamos tentando roubar o brilho de outras estrelas...

Estrelas têm seu brilho e seu centro de gravidade próprio; seres que agem com autonomia e equilíbrio não desejam controlar possessivamente, nem chantagear a liberdade de outrem. Se cada um soubesse o seu próprio potencial, não precisava destruir a vida de outros. Emissoras de TV fazem de tudo para controlar a opinião de seus telespectadores, patrões tentam controlar a mentalidade de seus empregados, mulheres possessivas controlam os passos de seus consortes e tem sido assim o comportamento das pessoas há séculos; estrelas esbarrando-se mutuamente...

Indivíduos livres precisam de outros indivíduos livres para conviver; para SER, do contrário, transformamos este Universo harmônico e estável em um território caótico onde tudo consome tudo...

Comentários

Postagens mais visitadas